Monday, 21 June 2010

Ouviram do Ipiranga....

É batata! Basta o hino começar e meu olho enche d’água. O coração aperta. O peito dói. Acho que isso é o que chamam “amor pela Pátria”.  Deve ser mesmo!  Não importa onde  a gente mora, nosso coração é brasileiro.

E aí, nesses momentos de amor e exaltação ao meu país, de torcida tão intensa; não consigo deixar de pensar em uma coisa. Fui embora do Brasil por opção. Apesar da distância da família, dos amigos e do amor à pátria, cansei, desisti do meu próprio país.  Fui embora em busca de segurança e qualidade de vida. Fui embora em busca de um futuro melhor.

Sei que é cliché, mas o Brasil podia ser - mesmo - o melhor país do mundo. Infelizmente, a corrupção e a impunidade estão acabando com ele. Não acredito muito que o futuro será diferente. Mas, se um dia a situação por aquelas bandas melhorar de verdade, pode ter a certeza que estarei de volta.

Por enquanto, vou torcendo pela seleção, daqui do outro lado do globo mesmo. Nela, eu tenho esperança. Ela, eu acho que pode melhorar, a cada jogo, a cada etapa!

Quem sabe não seremos campeões de novo? Tô na torcida! Pra frente Brasil! E não só no futebol!

PS: O Brasil fez 3 gols nessa madrugada. No mesmo dia que fiz 3 anos de Austrália! Posso fingir que foi em minha homenagem?   

4 comments:

Renata Hjelmstrom said...

Logico que foi em sua homenagem!! ahhh para com issooo!! hahahaha...

renata hjelmstrom said...

filha atualiza isso, entrei hj aqui 3 vezes ja e nada... seus fas agradecem! Ou melhor, sua fa que nao faz nada all day long agradece hehe...

bjs

Juliana Bernardi said...

TAmbém sinto esse aperto no coração quando ouço o hino nacional, quando assisto à documentários e filmes que falam, relatam o Brasil. A saudade que eu tenho é um pouco diferente. Não sei explicar, é uma coisa assim, parti mas não retornei, pois não deixei o Brasil por opção, mas sim por casualidade pelo destino (paixão, amor, algo assim, por um australiano maluco) e cá estou, em Adelaide. É uma saudade estranha, uma vontade louca de as vezes largar tudo aqui e retomar a vida que eu deixei lá. Mas sei que esses 6 anos de vida no exterior não voltam ou seja, as coisas por lá não estarão exatamente como deixei. Amigos continuam na mesma vidinha, Família sempre lá, esperando pela nossa volta. Saudades deles, todos eles. Beijos Clau. Parabéns pelo texto

Anazita said...

È isso ai, continue torcendo pelo FUTEBOL e para que o nosso Brasil melhore em todos os aspectos. BJS

Post a Comment