Sunday, 6 June 2010

Maria de Lourdes

Maria de Lourdes queria arrumar um namorado. Ela não era feia. Não era chata. Não era tímida. Estava sempre saindo com alguém. Mas namorado mesmo, de verdade, não arrumava.

Nenhum homem era bom o suficiente pra Maria de Lourdes. “Esse é muito alto. Aquele muito baixo. Muito rico. Muito pobre. Fala muito. Fala pouco. Não gostei do dedão do pé dele....”

Não tinha Santo Antônio que fizesse a Maria de Lourdes não implicar com um pretendente. As amigas avisavam: “Você vai acabar solteira. Homem perfeito não existe”. Mas Maria de Lourdes não conseguia evitar.  Depois de alguns encontros, sempre descobria um defeito insuportável no seu “futuro marido”, algo com o qual não poderia conviver de forma alguma.

E assim os anos foram passando. As amigas casaram, tiveram filhos. Algumas separaram e casaram de novo. Outras não...

E Maria de Lourdes continuava solteira.  Há muito já não saía. Não tinha mais paciência. “Não existe ninguém que valha à pena mesmo”. 

Maria de Lourdes morreu velhinha e só, sem nunca ter vivido um amor de verdade.

Ou então, quando já havia perdido todas as esperanças, Maria de Lourdes finalmente encontrou seu príncipe, que não era nada perfeito, mas que perfeitamente encaixava com suas próprias imperfeições.

Você escolhe o final.


5 comments:

BETO, DÉBORA, ANA E MARCELA said...

Hey! It's not to the readers to decide the final. It's up to the writer. Make up your mind!

Claudia Lordao said...

O meu final tem dois finais! :o)

Kelly said...

Acho q ela morre sozinha... ninguem mandou ser tao chata...rsrsrs

Andréa Riecken said...

"Fundamental eh mesmo o amor, eh impossivel ser feliz sozinho..."
Eu acho que eles viveram felizes para sempre... :) Eu prefiro finais felizes!!!

Anazita said...

Para mim ela parou pra pensar que ninguem é perfeito, nem mesmo ela por ser tão exigente, parou de ver só defeitos e acabou encontando sua cara metade e vivem bem dentro do possível.
De vez enquanto ela diz pras amigas " NÃO SOU FELIZ MAS TENHO UM MARIDO".KKKKKKKKK

Post a Comment