Friday, 14 May 2010

Me dá o sinal do fax?

Sou do tempo do fax. Aliás, sou do tempo de antes do fax. 

Sou da geração que começou a trabalhar quando o computador ainda não fazia parte da nossa realidade.  Já imaginou?

Meu primeiro trabalho foi em uma agência de publicidade, no departamento de mídia. E eu tinha que preencher umas planilhas enoooormes e fazer umas contas gigantescas.

Se você pensou em Excel, esqueça! Era tudo ali, na munheca mesmo. Usando aquela calculadora que ia registrando num papelzinho o que a gente estava calculando. E quando a gente fazia uma operação de diminuir, ela registrava o numero em vermelho! Moderníssimo!

Layout era desenhado pelo ilustrador, com tintas e pincéis. E se ele errase, ui, tinha que começar t-u-d-o-d-e-n-o-v-o, do zero. Arte final era feita a mão, com letraset, que a gente ainda tinha que encomendar com o fornecedor e esperar uns dias pra chegar . (Quem trabalha na área, sabe do que estou falando....)

Um belo dia chegou um fax na agência! A secretária do presidente estava eufórica! O aparelho ficaria na mesa dela!

E a notícia se espalhou rapidamente pelos corredores e todos corremos pra ver aquela misteriosa máquina.

- Gente! Gritava ela.  - É uma coisa incrível!!! Um cara, tipo assim, no Japão coloca  um documento em uma máquina igualzinha a essa. “Disca” o número da nossa máquina, que tem um número, tipo assim, o do telefone... e o documento que ele colocou lá, do outro lado do mundo saí aqui, tipo assim, nessa máquina!!!!

Aí o homem do fax fez um teste com alguém lá da empresa dele e ficamos todos ali, maravilhados, discutindo que o futuro havia chegado, e que não haveria muito mais o que se inventar depois disso...

Não precisa nem dizer que ninguém mais trabalhou nesse dia.

4 comments:

BETO, DÉBORA, ANA E MARCELA said...

Pois é Cláudia! Você não está sozinha não! Também me lembro dessa época. Adorei o texto. Keep it up!

Claudia said...

Nossa... nem tem tanto tempo assim! Também vivi isso! O seu texto é ótimo! Sinto MUITA saudades querida! Te amo! Aprendi muito com você e só sinto não ter tido mais tempo para aprender muito mais. Beijos Bomfa

Sheila said...

Menina, você se achou nesse blog!
Tô adorando os posts. Fico curtindo e rindo sozinha. (e Mel rindo da minha cara de risada)
Não para de escrever, ta!
Bjoo!
Sheila

Anazita said...

Acho que me lembro de você falando a esse respeito com seu pai.

Post a Comment